sábado, 30 de abril de 2011





LUZ PARA ROSAS
(sonetos)

Entra devagar a luz do dia
P'las frestas finas das janelas
São raios de sol, que dão alegria
A lindas rosas brancas e amarelas

Precisam de tal claridade
Como de agua para viver
São sua fonte de eternidade
Sem ela, decerto irão morrer

Rosas lindas com muita luz
São prenuncio de muito amor
E elas, alguém muito seduz

Sem qualquer temor e ilusão,
Salvando da infelicidade, e da dor
A um pobre coração

de: fernando Ramos
7.6.2006

Nenhum comentário:

Postar um comentário