domingo, 4 de abril de 2010

O VALOR DA AMIZADE













O Valor da Amizade ( Reflexões do Pequeno Príncipe)

És responsável por quem cativas... Foi o tempo que perdeste com tua rosa que fez tua rosa tão importante.
O quanto somos responsáveis por aqueles que nos têm como amigos? Vamos relembrar a sensibilidade destas palavras de Saint Exupéry, em seu livro O Pequeno Príncipe:
Se tu queres um amigo, cativas-me! Cativar? É uma coisa muito esquecida. Significa criar laços. Se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos. Os olhos são cegos. É preciso buscar com o coração.
Vale a pena relembrar o diálogo entre o Pequeno Príncipe e a raposa:
"E voltou, então, à raposa: - Adeus, disse ele... - Adeus, disse a raposa. Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos. - O essencial é invisível para os olhos, repetiu o principezinho, a fim de se lembrar. - Foi o tempo que perdeste com tua rosa que fez tua rosa tão importante. - Foi o tempo que eu perdi com a minha rosa... repetiu o principezinho, a fim de se lembrar. - Os homens esqueceram essa verdade, disse a raposa. Mas tu não a deves esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Tu és responsável pela rosa... - Eu sou responsável pela minha rosa... repetiu o principezinho, a fim de se lembrar."

Costuma-se dizer que ninguém pode escolher a família em que nasce. Mas é possível selecionar os amigos, que são como a extensão da vida. A amizade, um dos sentimentos mais nobres que existe, nasce de forma espontânea, pura e vai se desenvolvendo até chegar à maturidade. Caracteriza-se por uma afinidade muito grande com alguém, baseada no amor, no carinho , na ternura , no respeito, na compreensão, na troca e na ajuda. É um sentimento muito sincero, que não depende da idade, de dinheiro e de posição social.O amigo é um dom precioso. A própria Bíblia diz que “Quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro”. A amizade é um sentimento limpo, verdadeiro e profundo. Instiga a pessoa ao apoio e ao incentivo, quando as coisas estão bem; e à correção com muito jeito e carinho, quando estão erradas. Amigo é aquele que está sempre presente, que adivinha o pensamento do outro, sem melindrá-lo; que é sincero e faz da amizade um ponto positivo na vida.No relacionamento diário, entramos em contato com muitas pessoas. Mas o amigo torna-se alguém diferente, especial e único. É visto com outros olhos – uma pessoa por quem a gente torce, vibra e sofre. Está sempre presente nos bons e nos maus momentos; é amado e tratado com muita sinceridade.Além da afinidade, a amizade sólida baseia-se no convívio, na compreensão e na manifestação desses sentimentos profundos. Por essa razão, é um processo, não nasce pronta. A relação deve ser construída e trabalhada dia a dia, por ambas as partes, porque existe reciprocidade. É como cultivar uma planta que, se não for regada com freqüência, morre. A amizade, quando não cultivada, desfalece, esfria e acaba.Quem gosta de outra pessoa não deve ter orgulho. Quando se é amigo, releva-se os defeitos e até o gênio difícil e a impaciência do outro. A compreensão é uma característica da amizade. Os sentimentos são livres e descontraídos, expressos sem cobranças. Numa grande amizade, as pessoas são fiéis. Ao amigo se fazem confidências que, às vezes, não foram feitas à ninguém. Há uma entrega do que se é, pois não há traição nem mesquinharias. O amigo sempre está pronto para tudo e se pode contar com ele em qualquer momento ou situação de vida.Mais que um irmão, o amigo é a oportunidade que Deus dá a cada um para encontrar sua metade. Com ele, a pessoa pode se revelar verdadeiramente: dizer não, sem medo de ferir; sim, sem medo de bajular; e as verdades sem medo de ofender.Isso porque se acredita na amizade, por ela ser isenta de paixão. Num relacionamento assim, não existe inveja, orgulho, rancor ou grandes mágoas. A verdadeira amizade é eterna, como o amor.Com o amigo não existe a censura e o medo de ser por ele conhecido à fundo. Nesse relacionamento, tudo vem à tona: as fraquezas, os limites, os defeitos, mas também vem à tona as grandezas da alma e os aspectos positivos. Tudo isso é aceito, partilhado e vivenciado para o crescimento de ambos.A amizade é uma ligação espiritual, que deixa a impressão de que sempre se conheceu o amigo. Isso ocorre porque ela preenche a outra metade da pessoa. Da mesma forma que se encontra o amor, encontra-se também o amigo. Trata-se de uma preferência de identificação, de carinho, de ternura e de vontades.Atualmente, existem poucas pessoas que têm amigos e se fazem amigas. Há também as que vivem no seu próprio mundo, em que ninguém entra. Outras por timidez, insegurança ou desconfiança, temem se arriscar, privando-se de uma das melhores coisas que Deus criou. Aqueles que são profundamente infelizes, com certeza não conseguiram experimentar a alegria de uma verdadeira amizade. Não se abriram para o outro e morrerão sufocados pelo seu egoísmo.A infelicidade existente no mundo, resulta da incapacidade das pessoas criarem vínculos de amizade e confiarem nas outras. Elas pensam só em si mesmas, revelando-se um egoísmo exacerbado. Não se dão ao trabalho de tentar construir uma amizade; não se arriscam, preferem ficar sozinhas. Há uma carência de sentimentos positivos relacionados às outras pessoas.
POR QUE É TÃO DIFÍCIL ALGUÉM ENCONTRAR O LADO POSITIVO DO OUTRO?QUANDO AS PESSOAS DESCOBRIREM O VALOR DA AMIZADE, A VIDA SE TORNARÁ MELHOR, PORQUE VALE À PENA SENTIR A FELICIDADE DE CONTAR INCONDICIONALMENTE COM ALGUÉM !!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário